terça-feira, 24 de novembro de 2015

A unção permanece em vós


                                1 Jo 2.27
“ Quanto a vós outros, a unção que dele recebestes permanece em  vós, e não tendes a necessidade de que alguém vos ensine; mas, como a sua unção vos ensina a respeito de todas as coisas, e é verdadeira, e não é falsa, permanecei nele, como também ela vos ensinou”

         Jesus não nos deixou órfãos, mas enviou o seu Espírito Santo para nos consolar e dirigir em toda a vida da igreja, a bíblia nos ensina sobre a habitar do Espírito Santo em nós, o batismo com o Espírito Santo, seu sele , seu penhor e sua unção:
·        A habitação do Espírito. Isso significa que a Terceira Pessoa da Trindade mora, literalmente, no corpo de cada crente a partir do momento que cremos. Nosso corpo é o templo do Espírito Santo.
·        O batismo no Espírito. O batismo é o ministério do Espírito onde sua habitação em nós é manifesta , assim como, o batismo nas águas manifesta nossa posição em Cristo, nas línguas e dons o Espírito Santo é manifesto, mas ainda mais, no fruto do Espírito.
·        O selo do Espírito. Um selo é uma marca de posse e segurança. Deus Espírito marca o crente como sinal de que pertence ao Senhor e está seguro por Ele.
·        O penhor. Isso significa um sinal ou garantia. Alguns o comparam com a aliança de noivado. Tão certo como a pessoa possui o Espírito, ela também receberá, um dia, a herança por completo.
·        A unção. No Antigo Testamento, reis e sacerdotes eram ungidos com óleo em um rito inaugural. Da mesma forma, o Espírito nos unge como sacerdotes reais. A unção possui um significado adicional em 1 João 2.27 que é o ministério de ensino do Espírito, pelo qual ele nos permite distinguir a verdade do erro e traz a nós a capacidade de entendermos a Palavra de Deus como ela é realmente, sem que alguém precise nos ensiná-la através de conceitos humanos, do raciocínio terrestre.
         Da mesma forma como pessoas eram ungidas com um propósito especial no Antigo Testamento, hoje somos ungidos para o propósito de Deus na terra de estabelecer seu reino, tendo entendimento espiritual da Palavra de Deus.
         Reis profetas e sacerdotes eram ungidos: E a Jeú, filho de Ninsi, ungirás Rei sobre Israel, e Elizeu, filho de Safate, ungirás para ser Profeta em seu lugar. (1 Reis 19.16).
Os sacerdotes eram ungidos – “E vestirás Arão das vestes sagradas, e o ungirás, e o santificarás, para que ministre o sacerdócio”. (Êxodo 40.13).
Os Reis eram ungidos – “Convide Jessé para o sacrifício, e eu te farei saber o que hás de fazer; e ungir-me-ás a quem eu te designar. Então quando o moço Davi chegou, Samuel tomou o vaso de azeite e ungiu no meio de seus irmãos; daquele dia em diante o Espírito do Senhor se apoderou de Davi”. (1 Samuel 16.3.13).
Os doentes eram ungidos - Eles expulsavam os demônios e muitos doentes eram ungidos e curados. (Marcos 6.13).
a. Os Objetos eram ungidos – “Então Moisés trouxe óleo ungido e ungiu o Tabernáculo e tudo o que estava dentro dele, e os consagrou”. (Levítico 8.10).

PARA QUAL PROPÓSITO ELES ERAM UNGIDOS?
Os Profetas eram ungidos para poderem proclamar a Palavra de Deus.
Os Sacerdotes eram ungidos para serem capacitados para suas responsabilidades na adoração e ao Sacrifício.
Os Reis eram ungidos para poderem governar.
As Pessoas eram ungidos para serem curadas
Os objetos eram ungidos para serem separados para o uso santo.
• Como você pode ver, a unção é um conceito bíblico e tem uma ocorrência comum e ela ocorre com propósitos: para proclamar, para adorar, para sacrificar, para governar, para curar e para tornar algo pronto para o uso santo.
Na verdade foi por isso que Jesus foi ungido, para cumprir o seu ministério.
• Em Lucas 4.18.19. Jesus usou a passagem de Isaias 61.1.2 quando disse: “O Espírito do Senhor está sobre mim, pelo que me ungiu para pregar as boas novas aos pobres. Ele me ungiu para pregar liberdade aos presos e dar visão aos cegos, libertar os oprimidos e para proclamar o ano aceitável do Senhor.
         Não podemos ler a palavra como histórica, mas entende-la como real e presente em nossas vidas, pois da mesma forma que ele foi enviado pelo Pai, com a  unção do Espírito Santo, assim também somos enviados para fazer a sua obra, com o mesmo Espírito Santo. Não temos a necessidade de ter um óleo com as mesmas especificações do Antigo Testamento, mas temos em nós o próprio Óleo da Unção, o Espírito Santo está sobre nós e nos ungiu para pregar as boas novas aos pobres, para pregar liberdade aos presos e dar visão aos cegos, libertar os oprimidos e para proclamar o ano aceitável do Senhor. Não podemos nos omitir da obra de Deus, porque a unção permanece em nós.

Deus te abençoe muito!!

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Há alegria em suprir


                       
Atos 20.35: Em tudo tenho mostrado a vocês que é trabalhando assim que podemos ajudar os necessitados. Lembrem das palavras do Senhor Jesus: “É mais feliz quem dá do que quem recebe.”   

1 Rs 17.1-24

 

A paz do Senhor.

            Nesse momento enquanto escrevo, sinto uma unção queimando as minhas mãos e uma certeza de que a Glória do Senhor repousa sobre nossa família.

            A palavra nos fala que mais feliz é aquele que dá do aquele que recebe, eu e minha esposa , juntamente com meus filhos,  na noite de ontem entregamos ofertas ao Senhor, em um ministério de nossa cidade, que reconhecemos como profético onde as mãos de Deus tem operado e mais que isso, sua presença tem sido manifesta de forma poderosa nesses dias. Quando entregamos nossas ofertas, trouxemos para aquele momento tudo o que o Cordeiro de Deus fez por nós, e assim como ele se entregou por nós, ofertamos, fazendo através desse ato uma entrega de toda a nossa família aos projetos de Deus para nós, afim de resgatarmos vidas.        

            Há um tempo atrás eu parei de escrever em meu blog, pois não via mais interesse em trazer meus estudos a internet, porém uma paixão tem brotado em meu coração nesse ultimo mês e sinto o forte desejo de tornar a escrever, e estou nesse dia recomeçando esse ministério que quase ficou inativo nesses dois últimos anos. A inspiração que tem vindo a mim, começou a partir do momento que retornei à consagração pelo jejum, mas a iniciativa brotou através da oferta.

            Se lermos as histórias dos profetas Elias e Elizeu, vamos perceber que seus ministérios não dependiam do homem, mas inteiramente de Deus, Elias foi levado a torrente de Querite onde os corvos o sustentavam e bebia da água da torrente,   porém nos três anos de seca, quando a crise chegou na nação, Deus o mandou para a casa da viúva, para trazer sobre ela toda a provisão de Deus necessária para aquele tempo, o mais interessante em tudo isso, é que a viúva naturalmente não tinha nada  para sustentar Elias, mas o sustentador de Elias quis que toda a provisão que daria a ele, passasse primeiro pelas mãos da viúva, para que ela pudesse usufruir do cuidado do Senhor, porque ele não desampara o órfão e a viúva e é pai  dos órfãos e  juiz das viúvas, “ Pai de órfãos e Juiz de  viúvas, é Deus em seu lugar santo” Salmo 68.5.

            Perceba que toda a provisão de Deus para a obra dele e para os necessitados , é liberada primeiramente nas mãos daqueles a quem ele quer abençoar, mas primeiramente é preciso se alinhar ao propósito dEle através da abnegação do nosso amor ( 1 Ts 1.13). A viúva fez o alimento primeiro para Elias, mesmo que antes pensasse que não teria para mais para si, seu amor abnegado trouxe a ela a multiplicação da farinha e do azeite em todo o tempo de crise.

            Que o Espírito Santo te alinhe ao propósito e a visão Dele  para o reino de Deus, e a provisão, com fartura não faltará em nenhum tempo sobre sua casa, mas se nos apegarmos aos recursos, Deus nos colocará em um lugar onde aprendamos a depender totalmente dEle para que aprendamos que o propósito gera o recurso e não o recurso o propósito. Aleluia!

Seja abençoado em nome de Jesus.